Posts Tagged ‘Brasileirão’

Técnico faz mais duas mudanças no time titular para terça

Técnico aos poucos vai deixando a equipe com sua cara (Crédito: Site oficial do Santos)

O técnico Marcelo Martelotte começa a dar sua cara no Santos. No último treino antes de enfrentar o Vasco, nesta terça-feira, em São Januário, uma série de mudanças foram feitas no time titular.

Léo será poupado para o clássico do próximo sábado, contra o Palmeiras, na Vila Belmiro, e não viaja para o Rio de Janeiro. Assim, Alex Sandro, que vem em alta pelo golaço marcado contra o Cruzeiro, assume a posição. Na outra lateral, mesmo com o retorno de Pará, Danilo ganhou a posição e é o titular da direita.

Assim, Roberto Brum ganhou a posição no meio de campo e será o volante ao lado de Arouca, com Marquinhos mais adiantado.

No ataque, com a expulsão de Zé Eduardo, outro Zé, o Zezinho, foi promovido ao time titular. A princípio, ele jogará de atacante, mas por ser meia de origem, deve ficar mais recuado.

Anúncios

Cruzmaltino quer vitória para distanciar-se do rebaixamento e Santos busca encostar nos líderes e ainda sonhar com título

O Vasco recebe o Santos, nesta terça-feria, às 21h, em São Januário com o único foco de se afastar da zona de rebaixamento. Com 30 pontos, apenas quatro a mais que a degola, o time cruzmaltino busca os três pontos para afastar o pesadelo da Segundona. Já o Santos, com 38, quer a vitória para ainda sonhar com o título.

A equipe de Paulo César Gusmão vai para esta partida totalmente desfigurado. Com cinco desfalques no time titular – Ramon, Carlos Alberto e Nilton, lesionados, e Dedé e Rafael Carioca, suspensos – o treinador terá de montar um verdadeiro quebra-cabeça. O mais provável é que o esquema com três volantes seja deixado de lado e o time vá com Jumar, Fellipe Bastos, Felipe e Zé Roberto no meio de campo.

– É o momento de mostrar a força do elenco. vamos procurar escalar o time da melhor maneira possível – disse o comandante, que fez questão de convocar a torcida a São Januário:

– Peço a torcida que lote São Januário e jogue ao nosso lado. O Vasco fica muito mais forte quando jogamos em conjunto.

Depois de vencer e convencer contra o Cruzeiro no último sábado, o Santos irá até São Januário enfrentar o Vasco da Gama querendo embalar no Brasileirão e colar nos líderes. Após dias conturbados na Vila Belmiro, o clima parece ter melhorado e o sonho de chegar à Tríplice Coroa na temporada segue vivo no Peixe.

O técnico Marcelo Martelotte, mesmo com a vitória sobre os mineiros na última rodada, deverá promover mais mudanças na equipe. O treinador promoverá a entrada de Alex Sandro no lugar de Léo, poupado. Na direita, Pará perdeu a posição. Danilo agradou e vai seguir como titular. Roberto Brum é outro que caiu nas graças do novo treinador na partida contra a Raposa e continuará formando o meio-campo com Arouca e Marquinhos.

Já no ataque, com a suspensão de Zé Eduardo, o comandante improvisará o meia Zezinho na frente, junto com Neymar e Marcel.

– Minha ideia é usar o Zezinho como um atacante, fazendo funcionar o mesmo sistema que fizemos contra o Cruzeiro. Ele fazia isso no Juventude, mas no Santos foi pouco aproveitado dessa maneira – disse o treinador.

Caso aconteça alguma penalidade a favor dos santistas na partida, Neymar seguirá sem bater. O comandante santista crê que a Joia ainda não se acostumou com o fim das paradinhas e deverá treinar mais para voltar ao posto de batedor oficial. Atualmente o Santos se encontra na sexta posição com 38 pontos e um jogo a menos que as demais equipes.

FICHA TÉCNICA
VASCO X SANTOS

Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 28/9/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares:Marrubson Melo Freitas (DF) e Guilherme Dias Camilo (MG)
VASCO: Fernando Prass, Fagner, Cesinha, Titi, Max; Jumar, Fellipe Bastos, Felipe e Zé Roberto; Eder Luis e Rafael Coelho. Técnico: Paulo César Gusmão

SANTOS: Rafael, Danilo, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Arouca, Roberto Brum e Marquinhos; Zezinho, Neymar e Marcel. Técnico: Marcelo Martelotte

Games Online Grátis do BoaCompra, Divirta-se

Games Online Grátis do BoaCompra, Divirta-se

Volante diz que time deve atuação de gala para os torcedores

Nilton confessa que bateu cabeça com Titi no gol do Botafogo

A arrancada após a chegada de Paulo César Gusmão deu a impressão de que o Vasco poderia sonhar com algo maior de que apenas escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. A decepção com a falta de resultados tem afetado jogadores e torcida. O volante Nilton afirmou nesta sexta-feira que o time precisa de mais do que uma vitória sobre o Guarani, sábado, em Campinas.

– Queremos voltar a vencer, posso dizer que 1 a 0 já seria bom, mas precisamos de uma atuação de gala, algo para mostrar à torcida que não somos um time, como se costuma dizer, cavalo paraguaio – afirmou.

O jogador comentou ainda o lance confuso que ocasionou o primeiro gol do Botafogo no clássico de quarta-feira, no Engenhão.

– Se eu ou Titi estivesse sozinho, um dos dois teria tirado a bola. Foi um lance em que batemos cabeça. Um deixou para o outro e nenhum dos dois cortou o lance. O Herrera foi muito feliz também na jogada, temos de lembrar. Nosso time ainda não deixou o ânimo cair, mas depois sofremos o empate – concluiu.

Games Online Grátis do BoaCompra, Divirta-se

Games Online Grátis do BoaCompra, Divirta-se

Jogadores destacam o brio do time após primeiro tempo tenebroso

Fábio Ferreira disputa a bola com Rafael CoelhoTodos admitiram que o Botafogo não jogou bem, principalmente no primeiro tempo, mas os jogadores comemoraram o ponto conquistado no fim como se fosse uma vitória. Eles exaltaram a raça e a superação da equipe, mesmo jogando com um a menos.

Herói do empate, Loco Abreu marcou seu quinto gol em cinco partidas seguidas, o segundo de pênalti. O uruguaio foi um dos que elogiaram a postura do Botafogo, mesmo que de uma forma pouco convencional.

– Não teve cavadinha, mas o time mostrou muita raça e muito colhão – resumiu.

Leandro Guerreiro lembrou que o clássico foi muito complicado para o Botafogo, principalmente no primeiro tempo, mas que o time soube superar os problemas de lesão e a expulsão de Herrera. O volante deu os parabéns aos companheiros e ficou satisfeito com o empate, apesar de o Alvinegro ter atingido três rodadas sem vencer.

– Foram várias circunstâncias contra. Jogamos mal no primeiro tempo, tivemos as lesões e a expulsão. Claro que queríamos a vitória, mas o empate ficou de bom tamanho, pois o time teve brio e determinação. Sobrou vontade e o torcedor não pode cobrar isso.Todos se doaram, deram sangue, quase se mataram. A equipe está de parabéns pela determinação – afirmou.

Caio concordou com Guerreiro e comemorou o ponto conquistado no fim do clássico.

– Esse pontinho caiu do céu. Pelas circunstâncias da partida foi um bom resultado – disse.

Edno também elogiou a postura apresentada e ficou satisfeito por ter participado do empate:

– No segundo tempo voltamos com o coração na ponta da chuteira. Entrei, dei minha contribuição e cruzei para o lance do pênalti.

Já Somália, ao ser perguntado sobre o estado do gramado, admitiu que é preciso melhorar.

– O gramado prejudicou um pouco, está cheio de areia – disse.

Astros de Vasco e Botafogo foram discretos e pouco fizeram no clássico

Zé Roberto e Maicosuel: estrelas não brilharam no clássicoNo primeiro tempo, nenhum dos dois chegou perto de ser brilhante, mas o alvinegro teve um pouco mais de destaque.

Logo no início, parecia que ambos seriam protagonistas. Aos oito minutos, Maicosuel recebeu bom lançamento e poderia ter aberto o placar, porém, o zagueiro Dedé fez um corte preciso. Pouco depois, Zé Roberto foi esperto, veio por trás de Antônio Carlos e roubou a bola. Em seguida, Rafael Carioca ligou o contra-ataque, tocou para Ramon, que chutou e abriu o placar.

Após o gol cruzmaltino, porém, Maicosuel levou a pior ao se contundir e ser substituído ao fazer uma linda jogada em cima de Dedé. Já Zé Roberto ficou até o fim da etapa inicial, tendo uma atuação discreta.

O segundo tempo veio já com Herrera no lugar de Maicosuel e Zé Roberto continuando em atuação apagada. O argentino, mostrou que a peteca não iria cair, marcou de cabeça e colocou o Botafogo no jogo. Já Zé, dando sinais de que não fariamuita coisa, deu lugar a Felipe.

O brilhantismo de Herrera, porém, durou pouco, já que, fruto de seu destempero, foi expulso ainda na metade da etapa final.

Felipe, substituto de Zé, até que tentou dois lançamentos. Um culminou em chute de Carlos Alberto, cara a cara com Jeferson, que fez boa defesa. Porém, ao apito final do árbitro, a verdade é que nenhum dos envolvidos teve noite destacada.

Games Online Grátis do BoaCompra, Divirta-se

Games Online Grátis do BoaCompra, Divirta-se

Entre goleada e decisão de turno no Estadual, quem vai sorrir no fim?

Engenhão se acostuma aos poucos com o clássico alvinegro (Montagem: Allex Ximenes)Segundo um conhecido ditado popular, quem ri por último é aquele que ri melhor. Em uma temporada de duelos emocionantes entre si, Vasco e Botafogo fazem nesta quarta-feira o último clássico alvinegro de 2010, no Engenhão, às 21h. Com uma vitória para cada lado e um empate, resta buscar com tudo os três pontos e fechar com chave de ouro um período de grandes confrontos.

A partida será a terceira no estádio do Glorioso desde janeiro, apesar de o mando de campo ser vascaíno. No primeiro embate do ano, deu Vasco por incríveis 6 a 0. Depois, na final da Taça Guanabara, no Maracanã, triunfo do Bota por 2 a 0. Já no turno inicial do Brasileirão, tudo igual em 1 a 1. Diante de tantos placares diferentes, o público pode esperar por fortes emoções antes de sorrir.

CABEÇA ERGUIDA

Pelo lado cruzmaltino, o time tenta se recuperar da primeira derrota no período pós-Copa e busca a vitória para voltar a sonhar com uma vaga no G4. Para o clássico, o técnico Paulo César Gusmão terá à disposição os meias Felipe e Carlos Alberto, recém-recuperados de lesão, além do atacante Nunes, que estava recuperando a forma física. Porém, o treinador preferiu manter o mistério quanto à escalação titular.

– Serão aproveitados ou no banco de reservas ou dentro do campo de acordo com o que acontecer. A comissão técnica vai sentar com os jogadores e avaliar o que eles tiverem de melhor para aproveitá-los em 90 minutos, 45 ou em 20% do jogo. Eles vão ser aproveitados da melhor maneira possível, mas ainda não sei se todos eles – disse PC, que elogiou a equipe comandada por Joel Santana:

– Posso destacar todo o Botafogo, que é uma equipe forte. Para um time ser forte, deve ser equilibrada em todos os setores.

MIRA NO VASCO, MIRA NO TÍTULO

Jogos contra o Vasco significam dias de mudanças para o Botafogo. Depois do fatídico 6 a 0, o Glorioso contratou Joel Santana e deu a volta por cima no Estadual. Quase oito meses depois daquele 24 de janeiro, a meta no Botafogo é arrancar na base da vitória e continuar na caça dos líderes. De acordo com o técnico, são jogos assim que dão moral para crescer.

– Clássico é clássico. Nosso grande momento no Carioca foi quando vencemos os clássicos. Ganhamos o Flamengo em uma quarta-feira, eu acho, e depois vencemos o Vasco no domingo. Assim a equipe chegou com força. Tem certos momentos da competição que ganhamos moral com triunfos – disse Joel Santana, que espera sair logo dos 38 pontos.

De olho em voltar a fazer três pontos, após perder por 4 a 1 para o Goiás e empatar em 2 a 2 com o Cruzeiro, o Botafogo deve voltar a contar com o esquema 3-5-2. Loco Abreu e Herrera podem ser escalados na frente, enquanto Jobson ainda continua em recuperação de lesão na coxa direita e está fora de combate.

Por outro lado, o lateral-direito Alessandro recuperou-se de entorse no tornozelo e vai para campo. Também confirmado e às vésperas de disputar o primeiro clássico após voltar ao Bota, Maicosuel não esconde a ansiedade.

– A motivação de todos fica ainda maior em um clássico. Comigo não é diferente. Sei que a responsabilidade é grande, mas o grupo me ajuda muito. O carinho da torcida também é importante. Será um jogo complicado, mas quero superar as memórias e mostrar o Maicosuel de hoje – afirmou.

FICHA TÉCNICA:
VASCO X BOTAFOGO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 22/9/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises (Fifa-RJ) e Luiz Muniz de Oliveira (RJ)

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Dedé, Titi e Ramon; Rafael Carioca, Nilton, Felipe e Carlos Alberto; Zé Roberto e Felipe. Técnico: Paulo César Gusmão.

BOTAFOGO: Jefferson, Danny Morais, Antônio Carlos, Fábio Ferreira; Alessandro, Leandro Guerreiro, Fahel, Maicosuel, Somália; Herrera e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

Atacante admite ter torcido pelo Cruzmaltino e afirma que hoje é Botafogo

(Reprodução: twitter.com/canedo_caio)

Concentrado para a partida desta quarta-feira entre Vasco e Botafogo, Caio comentou no Twitter sobre a foto na qual aparece com membros de uma organizada do Vasco. Segundo o atacante do Glorioso, a imagem é algo de infância e o próprio classificou o episódio como bobeira ao perguntar “que jogador de futebol jamais torceu para algum clube?”.

Após admitir que posou para a foto, o atleta de 20 anos encerrou a polêmica ao escrever: “hoje sou Botafogo”. O Talismã está confirmado por Joel Santana no grupo para o clássico no Engenhão, às 21h, pelo Brasileiro.

devil fight 2

Atacante diz ter treinado finalizações para melhorar aproveitamento do time

Éder Luís afirmou que, na defesa, time já está bem montado

Apesar da pressão por conta da sequência de cinco empates nas últimas seis partidas no Campeonato Brasileiro, o atacante Éder Luís pediu paciência à torcida para que o time consiga voltar a vencer no jogo contra o Avaí.

– Acho que falar é complicado. Às vezes, falamos, mas em campo não produzimos nada. O importante é produzir durante a partida. A torcida tem de olhar o time procurando a vitória em campo e assim vai nos apoiar – explicou o camisa 7.

Éder Luís disse que o time trabalhou na semana para aprimorar as finalizações com o objetivo de melhorar o aproveitamento na frente.

Cruzmaltino busca vitória para ainda sonhar com G4 enquanto Avaí quer se afastar da degola

(Arte: Marianna Esteves)

Vasco e Avaí se enfrentam nesta quinta-feira, às 21h, em São Januário pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Enquanto a equipe de PC Gusmão quer vencer para voltar a sonhar com uma vaga no G4, o time de Santa Catarina quer se afastar do perigo do rebaixamento.

Ainda com alguns desfalques, como Carlos Alberto e Felipe, o treinador cruzmaltino não poderá contar com o atacante Nunes, que pediu para não jogar alegando estar ainda inseguro quanto à forma física. Porém, o time cruzmaltino terá o retorno de Ramon na lateral esquerda, posição que vinha dando dor de cabeça ao comandante.

– Ele sentiu um desconforto no jogo contra o Coritiba, ainda pela Copa da Hora, e na semana da estreia pós-Copa ficou de fora. Volta agora. Todos o conhecem, ele é uma peça fundamental e espero que possa render tudo aquilo que sabemos que pode para que tenhamos uma solução na esquerda, já que temos improvisado muito – disse PC.

Apesar do Avaí está lutando para escapar da zona de rebaixamento, e o Vasco atuar em casa, o treinador sabe que o jogo terá uma dificuldade grande e lembrou partidas contra adversários que também não estava em boa fase:

– Contra o Ceará não foi assim. Eles estavam na nossa frente. Contra o Galo, eles vinham precisando da vitória de qualquer maneira. O Vanderlei lançou todos os jogadores que contratou. Contra o Palmeiras, os dois lados procuraram a vitória durante o jogo e acabou empatado. Não vejo pelo lado de estar em momento bom ou ruim. Temos que levar em consideração as contratações, o fato de contar com todas as opções ou não.

Em queda livre na tabela do Brasileirão, o Avaí tenta retomar o caminho das vitórias contra o Vasco. Para o duelo que marca o reencontro do técnico Antônio Lopes com o o cruzmaltino, clube pelo qual conquistou a Copa Libertadores e o Brasileiro, o treinador avaiano faz mistérios quanto à escalação de sua equipe.

No último treino antes da partida em São Januário, o técnico testou o sistema com três zagueiros, no entanto, não confirmou se o 3-6-1 deve ser adotado em detrimento do 4-4-2, que varia para um 4-5-1, com Sávio responsável por encostar em Vandinho

Lopes alegou que não pretende dar armas a Paulo César Gusmão, comandante do time carioca.

– Não quero que o pessoal do lado contrário tome conhecimento – disse em entrevista ao ‘Clic RBS’.

Mesmo com o cuidado, uma coisa é certa: o meia Valber e o atacante Robinho, contundidos, não jogam no Rio de Janeiro.

Se os desfalques são certos, Lopes, por outro lado, ainda carrega a dúvida de quem será o companheiro de Davi na armação de jogadas do Avaí. As opções são Leandro Bonfim e Caio. Sem confirmar, Lopes deu indícios de que Leandro deve ser o eleio, já que classificou Caio como um jogador com características mais próximas a um atacante.

FICHA TÉCNICA
VASCO X AVAÍ

Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 16/9/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Auxiliares: João Antônio Sousa Paulo Neto (DF) e Renato Miguel Vieira (DF)

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Dedé, Titi e Ramon; Rafael Carioca, Nilton, Fellipe Bastos e Zé Roberto; Éder Luís e Rafael Coelho (Fumagalli). Técnico: Paulo César Gusmão

AVAÍ: Renan; Patric, Rafael, Emerson e Eltinho; Marcinho Guerreiro, Rudnei, Davi e Leandro Bonfim; Sávio e Vandinho. Técnico: Antônio Lopes.

devil fight 2

Zagueiro fala em vaga na Libertadores e diz que confia nos homens de frente

Zagueiro se recuperou e logo reassumiu a posiçãoO sistema defensivo do Vasco vem sendo considerado um dos grandes responsáveis pela arrancada do Cuzmaltino no período pós-Copa do Mundo. A eficiência da dupla que começou sendo formada por Dedé e Fernando e agora tem Titi como companheiro do primeiro é alvo de elogios dos torcedores. Mas para quem pensa que o camisa 13 está satisfeito com isso, está errado.

– Quero ter a zaga menos vazada, o ataque mais positivo, uma vaga na Libertadores… Buscamos sempre mais. Não é só a zaga que tem feito esse bom trabalho. Vamos trabalhar sempre para não levar gols, pois sabemos que nosso ataque vai fazer – disse ao site oficial do Vasco.