Relação de PC Gusmão com o Vasco começou em 88

Após 22 anos retorna ao clube como treinador e é apontado como responsável pela recuperação impressionante do time no Brasileirão

Paulo César, o técnico, é uma unanimidade em São Januário

Sem Gusmão na assinatura, o goleiro Paulo César chega a São Januário para mais um dia de trabalho em 1988. O time que defende nos coletivos comandados pelo técnico Sebastião Lazaroni é sempre o reserva. Nos treinos, ele está acostumado a sofrer gols de Roberto Dinamite, ídolo consagrado, e de Romário, garoto prodígio com quem divide o quarto nas concentrações, mas não o interesse pelos estudos, pois PC destoa de todos do elenco por já ser formado em Educação Física.

Após 22 anos, a rotina dele é completamente diferente. Hoje apontado como um dos responsáveis pela recuperação impressionante do Vasco no Campeonato Brasileiro, o treinador teve o começo de sua História no clube escrita Paulo César, o técnico, é uma unanimidade em São Januário em linhas marcadas pela discrição.

Mais difícil do que fazer gols na defesa do Vasco atualmente é encontrar registros de imagem da passagem do goleiro Paulo César pela Colina Histórica. No centro de memória do clube, ainda em fase de montagem, não há nada, uma foto sequer do atual treinador com as luvas nas mãos. A primeira e única fotografia de PC é de 1992, quando, aos 30 anos, já era preparador de goleiros do jovem Carlos Germano. O técnico explica o motivo para tanto.

– Rapaz, você não vai encontrar nada porque eu só ficava no banco de reservas – disse, aos risos. De fato, não havia quem fosse capaz de tirar Acácio das fotos posadas.

Dono da camisa 1 do Vasco durante toda a segunda metade da década de 1980, o atual auxiliar técnico lembra do tempo em que a relação de forças era invertida . O convívio de um ano com PC deu origem à amizade e admiração pelo companheiro que mostrava visão diferenciada do jogo.

– Ele tinha a cabeça muito boa e inteligência acima da média. Por isso, conversava com todos do grupo, auxiliava e dava toques – lembra.

Já nos acréscimos da reportagem, duas fotografias do goleiro Paulo César vieram à tona. Durante a confusão na final do Carioca de 1988, ele voou com as travas das chuteiras para cima de Alcindo, atacante do Flamengo. No álbum de figurinhas da competição, ele também marcou presença.

Anúncios



    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: