Antônio Lopes: ‘Vasco mostrou não ser a quarta força do Carioca’

Flu vence nos pênaltis e está na final

Jovem Pablo perde o último pênalti e deixa o gramado chorando. Flu vai decidir a Taça Rio

Em uma semifinal emocionante, o Fluminense se classificou para a final da Taça Rio ao vencer o Vasco nos pênaltis por 5 a 4, neste sábado, no Maracanã. No tempo normal, empate de 1 a 1. Jean abriu o placar, e o zagueiro Thiago Silva empatou. Agora, o Tricolor espera o vencedor de Botafogo e Flamengo, neste domingo, para conhecer o adversário na decisão.

O garoto Pablo, de 19 anos, que estreava nos profissionais do Vasco, recebeu de Antônio Lopes a responsabilidade de cobrar o último pênalti cruzmaltino na primeira série. E acabou perdendo. Os tricolores converteram as cinco cobranças.

Edmundo, que seria um dos cobradores, foi substituído pelo técnico Antônio Lopes aos 41 minutos do segundo tempo. Foi a quarta eliminação vascaína nos pênaltis desde 2005 no Campeonato Carioca. A segunda para o Fluminense.

Antes da partida, o trio de arbitragem chamou todos os jogadores no meio de campo em uma cena curiosa. Gutemberg de Paula Fonseca avisou que não iria tolerar comemorações de gol provocativas à torcida adversária. A partida começou atrasada porque o Fluminense só entrou em campo às 18h31m. Logo no primeiro minuto, o Tricolor deu o cartão de visita. Conca passou por Jonilson em um drible de corpo e foi até a linha de fundo pela esquerda. O meia cruzou, e Jorge Luiz cortou antes da conclusão de Washington, que estava pronto para marcar o gol. Aos seis minutos, um lance incrível. Cícero recebeu livre pelo meio e arrancou. O meia chutou da entrada da área, e Tiago defendeu. Na sobra, Conca completou de primeira. O goleiro, ainda no chão, conseguiu espalmar e evitar o gol. Milagre do camisa 1 vascaíno no Maracanã.

O Fluminense levava muito perigo com Junior Cesar pela esquerda. Por duas vezes, ele levou a melhor em cima de Wagner Diniz. Mas a defesa vascaína conseguiu cortar o cruzamento antes da conclusão tricolor. Pouco depois, Washington caiu na área e reclamou muito com o árbitro, alegando que foi puxado. O atacante recebeu o cartão amarelo.

O Vasco só foi assustar aos 13 minutos com Leandro Bomfim. O meia fez uma grande jogada e chutou da entrada da área. Mas a bola desviou na zaga e foi para escanteio. Em seguida, Morais cruzou pela direita, e Pablo apareceu livre na segunda trave para concluir de primeira. Mas a bola subiu muito e foi por cima do travessão.

O jogo era disputado com muita velocidade. Cícero jogava como segundo volante. Conca e Thiago Neves tinham mais liberdade e ficavam mais próximos do ataque. O Fluminense dominava a partida. Thiago Neves colocou a bola entre as pernas de Eduardo e sofreu falta. O vascaíno recebeu amarelo. Na cobrança, Washington cabeceou, com muito perigo, para fora. Mais um susto para a torcida cruzmaltina.

O Vasco tentava responder com a dupla Morais e Wagner Diniz pela direita. Mas apesar das tabelas serem bem feitas, os cruzamentos não encontravam os atacantes. Aos 31 minutos, Alan Kardec recebeu passe de Edmundo, entrou na área e, mesmo marcado por Thiago Silva, chutou rasteiro para fora. Quatro minutos depois, o Fluminense respondeu. Thiago Neves chutou da entrada da área, e a bola foi para fora, com muito perigo para o goleiro vascaíno. E o primeiro tempo terminou 0 a 0 apesar das várias chances para as duas equipes.

Otécnico Antônio Lopes mudou o Vasco para o segundo tempo. Jean entrou no lugar de Alan Kardec para dar mais movimentação ao ataque. Aos três minutos, Pablo tocou para Morais, que de calcanhar encontrou Edmundo na área. O Animal mandou a bomba. Fernando Henrique espalmou para escanteio. O Vasco marcava melhor, e o Fluminense passou a apostar em cruzamentos para a área em lances de bola parada. Em um deles, Tiago defendeu no susto, após a bola passar por todo mundo e ir em direção ao gol.

E na garra que faltou no primeiro tempo, o Vasco abriu o placar. Morais recebeu passe livre pela direita e cruzou. A defesa cortou para cima. Wagner Diniz ganhou pelo alto, e a bola foi para Edmundo, que ganhou a dividida e chutou. Fernando Henrique defendeu e, na sobra, Jean completou para o gol! Vasco 1 a 0! Foi o quarto gol de Jean no Campeonato Carioca.

Mas a alegria cruzmaltina durou pouco. Falta na intermediária em cima de Conca. Thiago Neves cruzou para a área, a defesa do Vasco falhou e o zagueiro Thiago Silva teve tempo de dominar e girar para chutar. A bola entrou rasteira no campo direito do goleiro Tiago. Era o empate tricolor: 1 a 1.

O jogo ficou nervoso. Edmundo deu uma entrada dura em Junior Cesar, mas não recebeu nem amarelo. Com o tempo passando, os dois times ficaram receosos. A partida começou a se arrastar. Apenas Thiago Neves, pelo Fluminense, e Morais, pelo Vasco, tentavam algumas arrancadas. O Time da Colina pecava por causa das várias faltas cometidas na intermediária. Isso proporcionava cruzamentos perigosos para a área. A última grande chance foi do Vasco. Morais deu um ótimo passe para Wagner Diniz na área. O lateral soltou a bomba por cima do travessão. Jean queria o cruzamento para a área. Aos 41 minutos, Antônio Lopes surpreendeu a todos ao tirar Edmundo e colocar Alex Teixeira. O Animal seria um dos cobradores oficiais do Vasco na decisão de pênaltis. E o jogo terminou sem que o jovem meia cruzmaltino tocasse na bola.

AS COBRANÇAS
VASCO FLUMINENSE
Morais GOL Conca GOL
Tiago GOL Thiago Neves GOL
Souza GOL Washington GOL
Wagner Diniz GOL Cícero GOL
Pablo X Gabriel GOL

A disputa de pênaltis aconteceu à direita das cabines de imprensa, onde fica a torcida do Vasco. Apesar disso, os cruzmaltinos tinham uma superstição e preferiam que o árbitro escolhesse o outro lado. O clube havia perdido as últimas três disputas neste gol do Maracanã.

Morais cobrou o primeiro para o Vasco. O meia bateu bem no canto esquerdo de Fernando Henrique, que não alcançou. Conca teve a missão de empatar com uma pancada no ângulo. O goleiro Tiago fez 2 a 1 para o Vasco com uma linda cobrança no ângulo esquerdo do goleiro tricolor. Thiago Neves deixou tudo igual ao cobrar no meio do gol. Souza foi o terceiro cobrador vascaíno. O jovem não sentiu a responsabilidade e deixou o Time da Colina na frente ao bater no canto esquerdo: 3 a 2. Washington empatou novamente com um chute no ângulo direito de Tiago, que foi na bola. Wagner Diniz chutou fraco e rasteiro, mas deslocou o goleiro Fernando Henrique: 4 a 3. Cícero empatou ao bater no canto direito de Tiago.

Pablo, 19 anos, que estreava entre os profissionais, foi escalado por Lopes para fechar a primeira série vascaína. Ele deslocou o goleiro Fernando Henrique, mas a bola bateu na trave esquerda. A classificação estava nos pés de Gabriel. O lateral não decepcionou. E bateu no canto esquerdo de Tiago. Fluminense 5 a 4. E o garoto Pablo, de 19 anos, deixou o gramado chorando, consolado pelos companheiros. E os tricolores foram comemorar com os torcedores.

Gols: Jean aos 13 e Thiago Silva aos 17 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Conca, Cícero, Washington (FLU); Vilson, Alan Kardec, Eduardo (VAS)
Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés e Marco Aurélio Pessanha.
Data: 12/04/2008
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro
Público: 46.625 pagantes
Renda: R$ 862.720,50

FLUMINENSE 1(5) x 1(4) VASCO
Fernando Henrique
Gabriel
Thiago Silva
Luiz Alberto
Junior Cesar
Ygor
Arouca
Conca
Thiago Neves
Cícero
Washington
T: Renato Gaúcho
Tiago
Vilson
Eduardo
Jorge Luiz
Wagner Diniz
Jonílson
Leandro Bomfim (Souza)
Morais
Pablo
Edmundo (Alex Teixeira)
Alan Kardec (Jean)
T: Antônio Lopes

Anúncios



    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: